DEDICAÇÃO X CARGA HORÁRIA

Ser um profissional extremamente dedicado, demonstrando comprometimento e estabilidade quanto ao tempo de trabalho é a melhor atitude, não é mesmo? Nem sempre! Para que se possa contradizer essa premissa, é preciso compreender que dedicação não é sinônimo de tempo trabalhado. É possível permanecer em uma empresa por um breve período, mas fazer valer cada momento e colaborar com o crescimento da organização.

Os profissionais costumam acreditar que, para melhorar sua imagem frente ao gestor e a empresa na qual está empregado, independentemente do tempo de contratação, devem aumentar a quantidade de horas trabalhadas por dia. Mas, o quanto esse aumento de carga horária pode trazer benefícios à contratante e ao funcionário em questão?

Além de acarretar gastos para a própria empresa, é necessário ter a consciência de que a carga horária existe fundamentada na ideia da quantidade de tempo que o profissional é capaz de realizar as atividades propostas ao seu cargo. Trabalhar mais do que isso é, de certa maneira, mostrar-se acomodado, justamente por levar mais tempo para executar tarefas que deveriam ser cumpridas no decorrer do expediente.

Portanto, para desempenhar um bom trabalho, com real dedicação e comprometimento, o importante não é ser um workaholic, mas, sim, trabalhar em prol da sua capacidade de adaptação. É preciso estar constantemente atento à cultura da empresa e a essa capacidade de acompanhamento, que resultará no crescimento profissional.

Deixe um comentário